Palestra do Prof. Kivyo Rezende Vilarinho na II Semana da Farmácia

Ainda no primeiro dia da II Semana da Farmácia (17 de maio de 2011), o curso de Farmácia da UNIPAC Araguari recebeu o professor Kivyo Rezende Vilarinho para minitrar a palestra "Citologia Oncótica e o HPV".

Segundo o Prof. Kivyo, o exame de citologia oncótica serve para se verificar alterações nas células cervicais. Estas alterações que podem ser detectadas são chamadas de displasia cervical e podem se transformar em câncer se não forem descobertas e tratadas.


A citologia oncótica também pode detectar infecções viróticas no colo do útero, como por exemplo verrugas genitais e herpes, e infecções vaginais tais como as causadas por fungos ou por trichonomas. Algumas vezes, o teste pode dar informações sobre seus hormônios, principalmente progesterona e estrogênio. As mulheres, principalmente as sexualmente ativas, deveriam se submeter a um exame preventivo no mínimo uma vez por ano.



Este exame habitualmente é colhido por um profissional de saúde, em geral um médico ginecologista, e enviado ao laboratório. Se houver alguma alteração celular, está indicada a colposcopia e biópsia dirigida da área suspeita.



Portanto, realizar periodicamente a citologia do colo uterino é a mais eficaz forma de proteção contra o câncer do colo uterino.





Na segunda parte de sua palestra, o Prof. Kivyo discorreu sobre o Papiloma Vírus Humano, mais conhecedo como HPV.

Os HPV são vírus da família Papilomaviridae, capazes de provocar lesões de pele ou mucosa. Na maior parte dos casos, as lesões têm crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente.


Existem mais de 200 tipos diferentes de HPV. Eles são classificados em de baixo risco de câncer e de alto risco de câncer. Somente os de alto risco estão relacionados a tumores malignos.
Os vírus de alto risco, com maior probabilidade de provocar lesões persistentes e estar associados a lesões pré-cancerosas são os tipos 16, 18, 31, 33, 45, 58 e outros. Já os HPV de tipo 6 e 11, encontrados na maioria das verrugas genitais (ou condilomas genitais) e papilomas laríngeos, parecem não oferecer nenhum risco de progressão para malignidade, apesar de serem encontrados em pequena proporção em tumores malignos. 

Postagens populares